O Delphi finalmente está se renovando

Bem gente… depois do Delphi 7, pra mim não tinha mais Delphi. Mesmo o XE e tal, não via motivos reais, pro meu negócio, pra migrar (e investir grana em componentes) pra uma nova versão. Esta é a realidade de muitas empresas que possuem um sistema que está rodando há um bom tempo e sem problemas. Tanto que para novos desenvolvimentos eu abracei de cabeça o .NET framework, sem arrependimento algum. Utilizando-o com o conjunto C# + WPF/Silverlight + NHibernate. As facilidades do mundo gerenciado me permitiram aplicar – de forma rápida, prática e fácil – conceitos que sempre tentei com Delphi, mas o esforço era muito grande. Por exemplo, aplicação de padrões como MVP, MVC, M-V-VM para separar a camada de interface do restante, utilizar objetos de negócio (e não ClientDataSets) para representar o negócio envolvido, persistência de objetos de forma simples, por estar tudo separado consegui aplicar testes unitários facilmente, utilizar IoC, e por aí vai. Claro que o importante é ter software funcionando para o cliente final, mas, você também tem que fazer algo que te faça sentir bem. E pra mim, aplicar essas boas práticas é me sentir bem. eu já não suportava mais ver ClientDataSet, ligar tabelas, ficar escrevendo eventos, etc. Eu queria uma abordagem totalmente OO. Bem, pra resumir, com um ambiente gerenciado consegui isso – seja Java ou .NET.

Mas agora a Embarcadero conseguiu chamar minha atenção de volta ao Delphi. Esse Delphi XE2 realmente promete!

No próximo dia 16 estarei em São Paulo em um evento de “lançamento” do novo Delphi XE 2, que é considerado o maior release desde o Delphi 1!

Lendo sobre ele, realmente as promessas são grandes. Pra mim, o que merece destaque é:

– Suporte para i-OS, Linux, Android, Mac;
– Novo framework de componentes visuais chamado FireMonkey;
– Criação de um recurso chamado LiveBindings;
– Pronto para Cloud-Computing – utilizando a cloud da Amazon;
– Fast Report está incluso no Delphi.

Vou explicar por cima o que são eles:

Você poderá desenvolver para I-Phone, Android e etc dentro do mesmo IDE. Os controles visuais utilizados serão os mesmos para todas essas
plataformas, que agora é esse FireMonkey. Esse Firemonkey veio para que, ao longo do tempo substitua a VCL. A VCL está lá, mas segundo autores, quando vermos esse FireMonkey, nunca mais vamos querer olhar pra VCL novamante. Pelo que entendi, fizeram algo similiar ao WPF. Com efeitos visuais e possibilidade de se criar estilos (algo como CSS). Nesses controles não existe mais o conceito de controle DataAware. Agora é utilizado um recurso chamado LiveBindings.
O LiveBindings permite fazer algo que já temos no WPF, ligar objetos à interface visual, de forma fácil. Provavelmente isso poderá fazer com que seja
mais fácil fazer programação orientada a objetos de verdade no Delphi. Por que uma grande dificuldade era justamente essa.
APIs prontas pra desenvolvimento da nuvem, mas usando a nuvem da Amazon e agora, teremos uma versão – que deve ser básica acho eu – do Fast Report dentro do
Delphi.

Alguns detalhes do FireMonkey, aqui: http://www.andreanolanusse.com/en/a-little-bit-about-firemonkey-and-delphi-xe2/
E um post com as novidades no geral: http://www.deltics.co.nz/blog/?p=735

Quando eu voltar, conto mais. Realmente esses recursos voltaram a chamar minha atenção para o Delphi e quem sabe, não pego firme pra fazer um NHibernate for Delphi 🙂

Abraço

Esse post foi publicado em Delphi, Não categorizado. Bookmark o link permanente.

10 respostas para O Delphi finalmente está se renovando

  1. Ótimo post Paulo.
    Concordo em vários pontos com você, essas novidades vão resgatar o Delphi como ferramenta de desenvolvimento.

    Abs

    Luciano Pimenta

  2. Sem dúvida nenhuma. Tive a oportunidade de ser um dos beta testers e ver as novidades ainda antes do lançamento. Realmente, tá show de bola. Quem tiver interesse, publiquei minha opinião e chamada para o evento oficial de lançamento também em meu blog:

    http://tdevrocks.blogspot.com/2011/08/delphi-tour-2011.html

  3. André disse:

    Parabéns pelo trabalho! visito sempre seu site… Aproveitando, gostaria de indicar o site http://www.iAulas.com.br lá você vai encontrar mais de 10 mil apostilas para download gratuito dos mais variados assuntos, inclusive sobre programação, banco de dados e Delphi… espero ter ajudado…

  4. Antonio Fonseca disse:

    Realmente o novo Delphi XE2 update: 2,3 e 4 são as mais poderosas ferramentas de desenvolvimento da Embarcadero, utilizava o Delphi 7 que para mim também era o melhor entre todos os Delphi´s. Mas começando a migração para o XE2 percebi quanta novidade o mesmo tinha embutido em sua nova plataforma para desenvolvimento.

    Isso tudo significa que para aqueles programadores que ja estavam em busca de uma nova ferramenta para seu desenvolvimento de software´s, poderão agora continuar trilhando seu caminho no novo Delphi XE2.

    Abraço a todos…

  5. Paulo kARVAT disse:

    ola cara tudo bom desculpe mais e que tenho uma curiosidade gosto muito da linguagem pascal e estudo muito sobre ela mas porem sei que o java esta em grande uso minha pergunta e com essa nova ferramenta eu posso continuar meus estudos e fase uma pós em em desenvolvimento com produtos embarcadeiro

  6. Carlos Daniel disse:

    O FireMonkey realmente é um “sopor de renovação” para o Delphi, muito se destacada em sua capacidade em criar aplicativos 3D e/ou ricos em aparência, mas confesso que meu primeiro contato com o FireMonkey me preocupou, pois não existem componentes ou pelo menos não estou achando, para geração de impressão, a paleta Rave some e a Fast fica apenas com um único objeto.

    Ao pesquisar na Internet descobri que isso ocorre em “sacrificio” da portabilidade pois os componentes de impressão estão “presos” ao sistema operacional, no caso os atuais ao Windows.

    Sei que muitos amam novidades, mas desprezar a VCL com seus anos de amadurecimento pode ser algo que pode levar a decepções no futuro, alguem se lembra da CLX que nunca vingou, que prometia portabilidade de projetos entreo o Windows e o Linux… bom que investiu nisso ficou no prejuízo…

    Por fim desejo ao Delphi vida longa, mas sempre com o pé no chão

    Abraços aos colegas

    • quicoli disse:

      A proposta do FireMonkey (e sua implementação) é totalmente diferente. Temos um caminho diferente pela frente. A questão hoje não é somente “Windows” ou “Linux”, a questão hoje é: PC + Tablet + Smartphone. É ter uma solução que ofereça recursos para esses dispositivos e que estes possam ser implementados com o menor esforço possível. Em um futuro não muito distante, será preciso ter seu aplicativo rodando em algum dispositivo diferente de PC…. pois caso contrário, seu concorrente vai ter e você vai perder mercado.
      É preciso reciclar ideias.

  7. elter disse:

    Na questão de portabilidade o FreePascal/Lazarus,hoje já possui se escrever para Android,
    a grande vantagem que é gratituito e Open-source.

    Creio que o pessoal da Embarcadero precisava dar uma olhada no Projeto Lazarus.

  8. Daniel San disse:

    Apesar do Delphi te dar a posibilidade de usar ClienteDataset e sair ligando as coisas, ele nao te empede de trabalhar exatamente como voce trabalha no Java ou .Net

    Por exemplo, minha ClienteDataset aceita uma lista de Objetos do tipo TCliente por exemplo.

    Ou seja, não precisa se trocar de linguagem (algumas vezes sim, se ela for muito antiga, tipo clipper ou cobol) para utilizar os paradigmas de outras.

  9. André Durante disse:

    Ótima matéria! Concordo plenamente! Abração!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s